segunda-feira, 24 de março de 2008

Exílo???

Exílio... em você


Despenca do alto de suas páginas
Provocando inquietação, queimação.
Perto de você, longe de mim. Quem está certo?
Desanda entre passos ritmados e vem na direção contrária
De encontro a mim, e esbarra...
Lança essa falta de jeito com o amor
E demora a se recompor.
Escuta tuas palavras atento quando eu ouço...
O meu silêncio é a forma de demonstrar toda minha atenção
Admiração e exagero.
Recua quando vier e quando for não desanime
Para trás???
Não olhe, ouviu?
Encontre razão para afastar-se...
Enquanto acho no chão perdida
A minha vida.
Você faz sentido, uma composição ora barata
Ora canção exata, conjugação dos meus dias,
Sujeito simples da minha oração coordenada...
De rezas e crendices.
Sereno demais, transpassa os braços entre meus deslumbres,
Acena que me quer e acaricia minha meninice,
Guarda teus pecados em meio ao impulso,
Devora minha juventude, devolve-me mulher
Para o mundo.
Faz justiça com teu jeito... somente teu...
Esse ar de desleixo e tua vão filosofia.
Decanta que teu encanto é primavera e onde mais espera
A voz sair para os ouvidos atentos
Canta que é linda tua voz
Sou de ti, e você pertence a nós
Dois...

Alexandre Hallais – Rio, 24/03/08

Você que leu... saiba que me faz muito bem...

VOCÊ ME FAZ... VOCÊ ME FAZ TÃO BEM...

11 comentários:

Uma vencedora... disse...

Querido...

Belo texto!!! Me faz lembrar de alguma parte da minha vida em que eu podia escutar alguém cantar pra mim e olha-lo e poder perceber que ali, ele era o meu tudo!!!

O que acho que outro conto???

Bjs

Janaína

William disse...

Demais meu irmão... mais uma vez tocando fundo na alma com as suas palavras!

BABI SOLER disse...

Sem ar...
POETA é pouco pra você.
Dá licença que vou ler de novo.
Um beijo.

osátiro disse...

Texto muito bonito!

Nanda Nascimento disse...

Alexandre,

Que texto brilhante, ou melhor completo!

*Obrigada por ontem!

Beijos e flores!!

Morena disse...

E continua o exilio!!!
Bjokas
E de nada! rsrsrs

Palavras de um mundo incerto disse...

Mano, ao ouvir o som do grilo escrevi aquele texto, descrevendo o que eu pensava durante o som grilo. heheheh

Mano, segunda te mando por email esse meu passeio aqui!!!

Beijos e abraços em ti!

Teu irmão

Marcos(De Recife para o "mano" no Rio) hehhe
Ps:Ontem no Rio, deu vontade de pegar um microfe e gritar pra tu ouvir: Quero te ver!, hehehe, mas não podia. hehehhe
Ps2:Bom resto de sábado e um ótimo domingo!

тαynαн disse...

Sem palavras.. Na verdade, com muitas. Suas palavras sempre lindas. E me perdi em pensamentos ao ler o final: "Sou de ti, e você pertence a nós
Dois..."

Soa como música aos ouvidos de qualquer um que ouça.

Boa semana, viu?
beijos

Kari disse...

Lindo poema.
Não apenas essa, mas o anterior também...

Sabe... é bom poder "ser" de alguém e poder sentir-se de alguém! É bom demais!!!!!!!!!

Beijão

Reticências disse...

Q saudade...
Bisous

Um Momento disse...

Lindo...muito lindo!

E vc me faz muito bem a mim...com textos tão belos
Obrigada

(*)