sábado, 4 de julho de 2009

Mundo Estranho

Boa noite senhore e senhores!

Hoje damos início a uma série de postagens sobre o Mundo Estranho das corporações. "Vivo em uma selva, logo existo para ser engolido".
Há tempos em registrei o seguinte pensamento: "Amamos mais as bundas que cagam do que as cabeças que pensam."

Estou pensando em um livro. Talvez que projeto tenha alguns colaboradores, mas o certo é que o mundo corporativo é estranho.
Existe uma espécie de bandos, grupos, alcatéias, seja lá o que for. Vivem por afinidade e interesse, credo ou política. Esses vampiros sugam nosso sangue e nossas forças, vivem de "lobby" para o sucesso. O pior é que existem chefes que vivem para isso. Não sou de um minoria que não trabalha, mas faço parte da minoria que pensa e tem sua convicção firme. Eles, os lobos vampirótico (vampiros estiotipados) não gostam de pessoas assim e denigrem a imagem até a extinção da raça.
Não sei se está dando para entender meu texto, mas estou apresentando alguns personagens...

Ovelhas - são os vampiróticos. Pq ovelhas? Pq é assim que se vestem para a organização. Eles fingem que trabalham, fingem que são amigos, fingem que possuem credo, fingem amar o próximo, fingem retidão, fingem que são pessoas. Eles se vestem da melhor forma, usam o melhor perfume, mas sempre deixam o rabo aparecer. Certo que eles nem sabem o que são, pois perderam a identidade faz tempo. Eles nem ao menos reconhecem seu semelhante, ou seja, a qualquer momento podem devorar uns aos outros. Essa alcatéia vampirótica possui membros do alto escalão de corporações e infindáveis seguidores na classe "terrestre".

Bruxos - Os pensadores dessa inquisição. Pessoas com alto conhecimento e vontade de ajudar o todo. Sabem viver em equipe e em sociedade. São francas e leais. Buscam o bem comum e não ligam se você é preto, branco, careca ou cabeludo. O importante é traballhar e vencer com a corporação. São inteligentes ao ponto de serem perseguidos pelos vampiróticos. São modestos e tentam uma utopia, mas seria possível... Classe em extinção. Não conhecem política ou qualquer meio de escalada ao organograma. São eles quem carregam o piano, são eles os responsáveis por todo o trabalho que é deixado de lado pelos outros.
Se vestem bem. Fácil identificá-los, pois são perseguidos e devorados pelos vampiróticos. Possuem um alto grau de sensibilidade e a todo o momento são derrubados por imperfeições.

Maria-vai-com-as-outras - Classe morna e indecente. São parasitas e não possuem vontade própria. São seres que geralmente fecham com os vampiróticos. Eles tentam agradar a situação.
Alguns vendem a alma ao diabo, somente por um prato de comida. Outros pagam dízimos para manter sua posições. Raros no poder, estão em proliferação contínua na classe comum.
Não possuem qualquer marca de vestimentos. Geralmente seguem a ordem do chefe seja ela qual for.
Comem da xepa. Riem sem entender. Batem palmas para maloco dançar.

Se você chegou até aqui, por favor, vote. Você acha que eu devo continuar toda essa história em um livro e divulgar a mensagem ou acha que devo me calar? Lembrando que estou apenas contando uma história e qualquer semelhança é mera coincidência.

Um humano foi abatido em pleno voo, mas na verdade não era humano. Um parasita foi extirpado de suas funções, mas até que ponto era um verme?
Um "macaco-louco" atrás das "meninas super-poderosas"? Dr. Gori querendo a pele de Ultraman?

- Caso um: O novo chefe!

A seguir

2 comentários:

Palavras de um mundo incerto disse...

Vou adorar lê-lo, amigo!!!

Ah, criei um novo blog: www.marcosseiter.wordpress.com

Abraços!!!

Dhy disse...

Gostaria de ver a continuação!!!!