segunda-feira, 30 de julho de 2007

Inércia!!!


Que balas são essas que vivem perdidas?


Que balas são essas que não são doces?


Morremos pelas mãos da violência, sem tempo de pedirmos... perdão!


Perdão pelo que não fizemos, mas temos que pagar com nossas vidas.


Não podemos nos acostumar com as tragédias. Depois da tragédia da TAM, que tenho o maior respeito, pouco se fala da crueldade feita ao anjinho João Hélio (que Deus o tenha). Sei que a dor dos familiares daquele vôo é enorme, mas é da família do menino? E da família do Rodrigo Netto (guitarrista do Detonautas)? E de tantos outros que se foram?


Não podemos e não devemos deixar cair no esquecimento as dores da vida.


Talvez as balas não estejam perdidas, mas sim a humanidade.




Levarei minha poesia para lavar o sangue das mãos dos insanos. levarei meus textos como hinos de paz.




Mudarei o mundo!

Um comentário:

Patricia disse...

Amigo, conte comigo sempre! Estou com você!
Beijos