terça-feira, 25 de setembro de 2007

O Castelo da Felicidade...


Gostaria de deixar registrado que este texto é dedicado ao meu irmão DIEGO Heinze! Brou, estamos junto e tu podes contar comigo. Bom, é dedicado à My Michelle também. O casal mais lindo que eu conheço.
Valeu Diegão...
O Castelo de Felicidade


O método de rascunhar os limites de concepção
Torna as tragédias em comédias
Manipulando a dor
Sem deixar entornar algum sentimento
Seja ele qual for.
A força motriz em dispor convenientemente
Sobressaltos julgados à revelia
Enxuga os pingos de chuva que,
Outrora teve serventia
Para erguer o anteparo.
A forma bruta e inadequada com que os fatos
São apresentados,
Um cardápio exuberante de embaraços
Implode a calmaria exercitada há tempos.
Se há dias em que o sol se recusa em iluminar o dia,
Também existem horas em que a verdade tremula
Como a bandeira da lucidez.
Olhar para frente é indispensável
Mesmo que a neblina cubra a visão
O caminho é rompido a cada passo.
Basta ter firmeza na trilha e manter o objetivo
No brilho dos olhos e na simplicidade dos gestos.
Manter o equilíbrio sobre a corda bamba
Enquanto o disparate atinge o espírito,
É provável pensar e ir,
Por medo!
Medo?
Atravessar a vida com a beleza do amor
Faz do homem um artesão,
Que cinzela a madeira bruta
Na nitidez insuscetível da realização
De uma obra-prima.
Lapidar é tratar com esmero,
É dar formas
Devolvendo a felicidade
Aos lábios.

(Hallais, Alexandre – Rio de janeiro, 24 de agosto de 2007)

8 comentários:

Kari disse...

Já me perguntei tantas vezes, o que seria de fato a felicidade. Até hoje não sei explicar...

Mas gostei do poema.
De fato, ás vezes as dores são manipuladas e o medo está sempre presente em algum lugar ou alguma ocasião.
Talvez, se todos tratasse a vida como uma obra-prima, que tanto se cuida, as coisas seriam melhores...
Deu uma viajada, né? Me empolguei, desculpa...

Beijão

luma disse...

Viver para dilapidar a alma! é isso aí!! ;-)))))))) Beijus

Karol disse...

.muito bom receber sua visita.
.amei seu cantinho e saber que é carioca... nossa! como tem poucos cariocas blogueiros!! já reparou?
.acho que o sol derrete um pouco da inspiração descritivas dos cariocas.
.enfim,

"Um cardápio exuberante de embaraços
Implode a calmaria exercitada há tempos"

.maior identificação impossível... essa frase reflete meu momento, minha vida... que caminha ao retorno da calmaria, eu espero.

Karol disse...

.muito bom receber sua visita.
.amei seu cantinho e saber que é carioca... nossa! como tem poucos cariocas blogueiros!! já reparou?
.acho que o sol derrete um pouco da inspiração descritivas dos cariocas.
.enfim,

"Um cardápio exuberante de embaraços
Implode a calmaria exercitada há tempos"

.maior identificação impossível... essa frase reflete meu momento, minha vida... que caminha ao retorno da calmaria, eu espero.

http://umatequilaporfavor.zip.net
.karol holzer.

Libélula da Noite disse...

Q linda imagem... Lindo texto...

A feliciadade é algo compliado de se explicar e entender.. De repente sentimos, de repente ela se vai...

Um dia ainda entendo essa tal de felicidade...

=)

Boa semana!
bjo!

Micha Descontrolada disse...

obrigada pela visita ao meu blog, pelos elogios, pelas palavras de incentivo pelo meu trabalho.
vc escreve maravilhosamente bem.


/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_.................

Libélula da Noite disse...

Sou amante do mar...

Acho que todos nós somos...
Duvido que exista alguém que n sinta nada daquilo quando ve o mar...

=)

bjo!

Palavras de um mundo incerto disse...

Irmão,

Aprendi com essa poesia que fizeste.

Sigo trilhando e formando um castelo, uma casa, um canto, um barco, sigo caminhando.

Abs!

Marcos Ster