sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Pulou amarelinha


Sobre almofadas descansou sua face

e a febre se fez presente,

assim como a tristeza da tarde.

A respiração saiu forçada, sufocada,

rompeu a dor de olhar a solidão

prestou homenagem ao silêncio,

escreveu notas erradas na partitura.

O mundo ficou distante dos planos,

perto demais para fazer mal,

um enjôo, uma azia,

um soluço de pânico quando reparou que a vida vai a frente.

Uma amarelinha no chão e um pedaço de giz na mão,

tentou esboçar o céu,

escapou dos dias infernais,

pulou casas e casas

esqueceu tudo mais.

A dor é um amargo para aquela boca,

talvez não tivesse doce,

enquanto recolheu os espinhos

sobre almofadas descansou sua face.


(Hallais, Alexandre - Rio de janeiro, 26 de outubro de 2006)

10 comentários:

Fátima Nascimento disse...

Alexandre, fiquei encantada com seus textos. Parabéns! Voltarei outras vezes, certamente. Muito legal também o visual do blog com a "sintonia" entre imagens e textos. Abraços.
Fátima Nascimento
(http://www.verbosolto.blog-se.com.br)

Kari disse...

Acho que a dor é uma amarga em todas as bocas...

Linda poesia, muito triste porém!

Beijão,
Kari

Krika Muniz disse...

Cada vezes que venho a este casulo é uma surpresa maior que a outra... suas palavras me encantam sempre... e lindo ver como fluem fáceis e belas... como transbordam emoção... nunca deixe de escrever... você tem o maior dom desse mundo... o dom de emocionar através do que escreve... um beijo grande meu amigo... e bom find!!!

Somente EU mesma disse...

Oie Alexandre,

Eu te digo que sentir essa dor é terrivel, pois tenho uma dor que tem persistido na minha vida e na minha alma, que tem me deixado muito trsite!!!

Aparece no meu blog, tá!!!

Bjs

Janaína

Somente EU mesma disse...

Querido,

Desculpe, mas realmente nem havia percebido a adptação ao titulo do meu blog em sua postagem... Mas, quero agradecer pela citação!!!

Bjs

Janaína

carolina; disse...

alexandre! que música que daria esse texto/poema (prosa poética), ah, não importa!
cada palavra tem seu som. cada palavra tem seu mistério e isso faz o interesse por cada frase aumentar!
LINDO!
abraços

Krika Muniz disse...

Quando digo que me emociono com tudo que venho aqui e leio... não é mentira... agora estou apaixonada pelo comment que me deixou...rsss... obrigado de todo coração pelas palavras meu querido amigo... um grande beijo + do que emocionado... e bom restinho de find...

Entre linhas... disse...

A dor tem sempre um travo a amargo,ma no entanto das tuas palavras transbordam muita emoção.
bjs Zita

*¢£@üD!NhA''' disse...

Longo caminho até o céu...

;**********

Palavras de um mundo incerto disse...

Irmão,
Poesia linda e ao mesmo tempo triste para mim, pois tanto a imagem tanto as palavras, lembram de meu ex-namoro. Vivi isso e senti perfeitamente a situação.

Abs irmão!!!


Marcos Ster